Johannes Janzen


  T E R Ç A - F E I R A ,   8   D E   J U L H O   D E   2 0 1 4




Joe Heschmeyer escreveu em seu blog o artigo intitulado "Stephen Hawking and Leonard Mlodinow’s Inadvertent Proof for God".

O artigo foi traduzido por Emerson de Oliveira e publicado no Logos Apologética.

Leia e deixe o seu comentário.

***
Há um velho ditado que diz “dê muita corda a alguém e ele vai se enforcar”. A ideia é que, se alguém está errado ou mentindo, quanto mais o tempo passa, mais óbvio isso se torna presente. Bem, a Bantam Books deu a Stephen Hawking e Leonard Mlodinow toda a corda que eles queriam, e o resultado é The Grand Design (O grande projeto), um novo livro no qual eles argumentam contra a necessidade (e a existência) de Deus. Aqui está o núcleo de seu argumento:

[Assim], como Darwin e Wallace explicaram como o projeto aparentemente milagroso de formas de vida poderiam aparecer sem a intervenção de um ser supremo, o conceito do multiverso pode explicar o ajuste fino das leis físicas, sem a necessidade de um Criador benevolente que fez o universo para o nosso beneficio. Como existe a lei da gravidade, o universo pode e vai criar a si mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, por que o universo existe, porque nós existimos.

Eles, então, explicam a teoria básica por trás do “multiverso”, que pressupõe a existência de múltiplos universos:

De acordo com a teoria-M, o nosso não é o único universo. Em vez disso, a teoria-M prevê que muitos universos foram criados do nada. A sua criação não requer a intervenção de algum ser ou deus sobrenatural. Antes, essas múltiplos universos surgem naturalmente pelas leis físicas.

Vamos deixar de lado a questão da teoria do “multiverso”, que John Haldane aborda em First Things. Hawking e Mlodinow fizeram um trabalho completamente suficiente de derrotar seu próprio argumento. Vamos simplesmente delinear suas três principais afirmações acima:

Afirmação 1: a criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, inclusive o universo; (“a criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, por que o universo existe”). Isso se aplica a todos os universos, o que significa que se aplica a todo o multiverso.
Afirmação 2: a criação espontânea exige a lei da gravidade; (“como existe a lei da gravidade, o universo pode e vai criar a si mesmo do nada”, “Antes, essas múltiplos universos surgem naturalmente pelas leis físicas”).
Afirmação 3: A multidão de universos são responsáveis ​​pela produção de afinadas leis físicas (“O conceito do multiverso pode explicar o ajuste fino das leis físicas”)
Reduzido a seu núcleo, o argumento se parece com isso:



O problema, é claro, é que isso é circular. Você não pode ter um universo sem que seja criado, você não pode ter criação espontânea sem as leis físicas, e você não pode ter as leis físicas sem um universo.

Como Hawking e Mlodinow admitiram, sem criação, não há nada. Para se ter qualquer coisa – um universo, um multiverso, a lei da gravidade “bem afinados” pelas leis da física, qualquer coisa – você tem de primeiro ter a Criação. E eles mostraram de forma bastante eficaz que a criação “espontânea” é impossível, uma vez que exige as leis físicas, como a lei da gravidade. Então, eles mesmos estabelecem que houve uma Criação, e que o universo/multiverso não pode (e não podia) criar a si mesmo.

Deste ponto de vista, parece que as duas únicas possibilidades são “Deus” ou o “um absurdo e irracional argumento circular”. Hawking e Mlodinow podem ser físicos brilhantes, mas pelo menos neste livro se apresentam como filósofos e lógicos pobres. Seus esforços fúteis para delinear uma história da criação ateísta dá mais credibilidade ao teísmo do que o ateísmo.


  Palavras-chave: Deus, Stephen Hawking, Mlodinow, leis físicas, universo, geração espontânea

Enviado por: Johannes Janzen  |  4552 views   

   Postagens relacionadas


   Deixe aqui seu comentário

Nome *:
E-mail *:
  (não será publicado)
Título:
Texto *:
Texto da Imagem *:
  (sem espaços)
 

   Comentários (9)

Deus criou o universo imperfeito?
Se um deus criou a Terra, ele a fez imperfeita, pois o mais fiel devoto de deus, que segue 100% dos preceitos bíblicos, não faz mal a ninguém, poderia morrer apenas e tão somente por morar em algum lugar do planeta.

Enviado por: Antonio Carlos de Carvalho  |  Data: Qui, 24/11/2016 às 15h15   

Deus, o criador de tudo que existe.
Deus sempre existiu, e sempre existirá, mesmo antes do Universo Deus já existia. não tem nada a ver com o assunto,mas irei fazer uma pergunta e darei a resposta agora mesmo.

Qual o plural de Deus?
CERTO = Deus
ERRADO = Deuses
porque o certo é Deus? simples, só existe um Deus.Será que alguém entendeu.

Enviado por: Vonaldo Rocha da Silva  |  Data: Seg, 05/10/2015 às 17h31   

De início achei que o artigo havia sido mal traduzido, pois, certamente, Hawking jamais diria algo como: "A multidão de universos são responsáveis ​​pela produção de afinadas leis físicas" mas ao ver que fora extraído de um site tendencioso, nem me preocupei em procurar o original.

Enviado por: Frederico  |  Data: Qui, 01/01/2015 às 05h01   

A objeção absurda do Bruno.
Bruno,

Deus criar a si mesmo é um absurdo.Ainda que Deus houvesse surgido do nada isso nao implica em Ele ter criado a si mesmo. Mas simplesmente que não se sabe como O mesmo surgiu. Mas Deus não surgiu do nada nem muito menos criou a si mesmo.É um tremendo absurdo, uma impossibilidade logica. Algo que nao existe nao cria a si mesmo, pelo simples fato de nao existir.Algo que nao existe nao cria... Pior ainda ...Criar a si mesmo...É uma alegação profundamente estúpida!Irracional.

Enviado por: jeph simple  |  Data: Sex, 17/10/2014 às 22h47   

E onde Deus se encaixa nisso? Se Deus pôde criar a si mesmo, por que não aceitar que o Universo fez o mesmo? Outra coisa é pensar se por algum acaso Deus e Universo sejam as mesmas coisas vista por olhos diferentes, graças aos vários tipos de crença que tivemos há milhares de anos. Creio que todas as duas visões podem ser aceitas, mas é hipocrisia criticar a ciência por achar que o Universo teve seu início em um "nada" e afirmar seguramente que Deus veio do nada e criou tudo.

Enviado por: Bruno  |  Data: Qua, 15/10/2014 às 15h55   

A loucura dos filósofos
Em resposta a essas e a tantas outras teorias a cerca da origem do universo tardia e ficcional na mentes dos filósofos,na verdade é bem tênue. A realidade da criação,se pode descobrir extensa base para apoia à completa fundamentação pela postagem e pela historicidade da raça humana,que se deve atribuir credibilidade à declaração histórica não ao que ouvimos o pensamos mas o que vermos. Os céus manifestam a glória do Eterno e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes,,,


Enviado por: Edmilson Roque   |  Data: Dom, 03/08/2014 às 13h30   

Multiverso?
Luiz Siqueira ...

Essa história de "multiverso" é apenas uma desculpa naturalista ...

Mas é certo que se existem outros universos então temos um numero infinito de universos, em infinitos tamanhos, leis, tempos... Existem um numero infinito de quaisquer coisas em quaisquer universos e esse numero de coisas é infinito...

Nem faz sentido fazer ciência...

O naturalismo, materialismo tem que se socorrer no absurdo ...

Enviado por: jeph simple  |  Data: Sex, 25/07/2014 às 19h31   

A teoria está explicada de modo errado
Não sei se o problema é a tradução, ou se o autor original não entendeu a teoria, mas a explicação aqui apresentada e sua conclusão baseada nela, estão erradas. Sugiro a leitura do livro que propõem a teoria. Em poucas palavras, o que posso dizer é que, o multiverso se propõem a explicar probabilidades, em momento algum ele é cíclico. Outra questão, muito importante, é que cada universo tem sua própria lei da gravidade, elas podem ser muito diferentes entre si. Fazendo uma analogia, se alguém tentar algo, bem difícil, milhões de vezes então eventualmente, este alguém, acertará. Dentro do multiverso existirá um universo como o nosso por simples probabilidade.

Enviado por: LUIZ SIQUEIRA  |  Data: Sex, 25/07/2014 às 16h47   

Espaço-tempo é tudo?
Estou desconfiado que a quantica desafia nossa noção de espaço e tempo...

So existe realidade pq existe mente... O universo é a expressao de uma grande mente...

Enviado por: jeph simple  |  Data: Ter, 08/07/2014 às 21h53   




   Pesquisar

   Arquivo

   Sobre mim
   Johannes G. Janzen é professor de engenharia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Possui doutorado em Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo com período sanduíche na Universidade de Karlsruhe, Alemanha. Tem experiência na área de Engenharia Civil e Ambiental com ênfase em Fenômenos de transporte e Hidráulica.

   Postagens mais recentes

   Postagens mais vistas

   Comentários recentes

   Palavras-chave

   Twitter

   Facebook

O conteúdo deste website, salvo indicações, é de uso exclusivo da
Sociedade Origem e Destino - Copyright © 2011